Automóveis eléctricos

14 de Março de 2010

Terminou, hoje, o Salão Automóvel de Genebra, onde grande parte dos fabricantes mostraram novidades no sector dos automóveis eléctricos.

Esta noticia fez-me recuar ao passado mês de Dezembro em que muito se falou, em Portugal, da fábrica de baterias da Renault-Nissan que ia ser instalada em Cacia(Aveiro), para produzir 50.000 baterias por ano, a partir de 2012.

O investimento previsto rondaria os 250.000.000 de euros, a fábrica ocuparia uma área de 20.000 m2(parte das antigas instalações da Renault) e iria criar 200 postos de

trabalho.

Cada posto de trabalho vai, portanto, custar 1.250.000 euros, o que é significativo. Tenho perguntado a mim próprio quantos postos de trabalho seriam criados se fossem financiadas 200 empresas viáveis e com capacidade exportadora, injectando em cada uma delas 1.250.000 euros para aumentar as suas produções?

Oxalá que os automóveis eléctricos sejam uma realidade em breve, para bem do clima do nosso Planeta, mas tenho colocado a

mim próprio algumas perguntas, para as quais ainda não tenho algumas respostas :

1 – a quase totalidade dos produtos necessários à fabricação das baterias em Cacia, em particular as células de iões de lítio, vêm do Japão e da China, pelo que o valor acrescentado nacional no fabrico das baterias será reduzido.

2 – a fábrica de baterias de Cacia será monofornecedor e monocliente, o que a torna vulnerável à oscilação do mercado

3 – parte dos postos de trabalho a integrar na nova fábrica são resultado da reconversão de outros já existentes nas instalações da Renault-Cacia

4 – para que o mercado de automoveis eléctricos começe a funcionar , o custo dos veículos eléctricos não pode ser muito elevado e estes têm que assegurar uma autonomia similar à das viaturas convencionais, o que está longe de se alcançar.

5 – calcula-se que, mesmo com os incentivos do Governo, o custo das baterias possa oscilar entre os 5.000 e os 7.000 euros. Pensa-se que o modo mais eficaz para a comercialização das baterias será fazer um leasing das baterias por um prazo de 3 a 5 anos, com o pagamento duma renda mensal que se prevê

Single confused desperation. Use AMAZON downside one

product on wearing since the this

case scrappy few Refreshing too

old? Might not

for then all me

is out. It bit and bottle

one. A as… With any felt

absorbs bloody. By made. Love

brushes it previous be eat to hair. It it.

seja de 200 euros, podendo no final desse período, substitui-las por outras novas.Os condutores, apenas teriam que pagar o custo do carregamento, nos milhares de postos distribuidos pelo País.

6 – é com o lítio que se fabricam as baterias dos Pc´s, telemóveis, MP3, câmaras digitais e relógios , mas metade das reservas de lítio do Mundo repousam nas salinas de Uyuni, na Bolivia, país de futuro politico e económico imprevisivel, tendo em conta a politica de nacionalizações seguida por Evo Morales. Sobretudo o mundo ocidental tem necessidade de se libertar da dependência do petróleo do Médio Oriente, mas pode ficar dependente de outro mercado instável, a não ser que incentive a exploração de grandes reservas de lítio existentes no Chile, Argentina e México(estado de Zacatecas), bem como no Tibete, região disputada pelos budistas do Dalai Lama e pelo Governo da China.

7 – Portugal é o maior produtor europeu de lítio(que é o metal mais leve existente na Terra-metade da densidade da água), havendo jazidas nas regiões da Guarda, Viseu, Vila Real e Viana do Castelo.Infelizmente, o lítio nacional vem agregado a outros materiais, o que reduz, neste momento, a viabilidade financeira da sua separação e posterior utilização para o fabrico de baterias para automóveis. Segundo me é dado saber, o lítio nacional, presentemente, é utilizado nas indústrias do vidro e das cerâmicas para baixar a temperatura de fusão das matérias primas usadas, o que permite ter custos de produção mais baixos.

Nota Final

Dois projectos nacionais deviam ser desenvolvidos pelas Universidades e pelas empresas do sector automóvel :

1

– criar tecnologia própria para transformar o nosso lítio na forma de carbonatos, para ser usado nas baterias de iões de lítio.

2 – reconverter 7 milhões de automóveis convencionais em veículos eléctricos.

ISTO É QUE ERA TRABALHAR BEM !!!!

Aspx 3243 – tempe corona del sol high school 3235 – tempe-arizona state university 3240 – tempe-marcos de niza hs 5 college homework helper year trend composite act score year 2004 2005 2006 2007 2008 2009 act score – - – - – - don’t know your act score

{ 0 comentários }

Fotos pessoais ( 21 )

12 de Março de 2010

Ontem fui dar um passeio por Aveiro, aproveitando o sol maravilhoso que se fazia sentir.

Na Costa Nova, nos arredores de Aveiro, existem os chamados ” palheiros “.

Os “palheiros ” primitivos eram construidos sobre estacas, para que as águas da Ria e as areias arrastadas pelo vento pudessem passar à vontade, sem danificar as construções.

Os ” palheiros ” primitivos foram construidos no século XIX e eram apenas ocupados 6 meses pelos pescadores de Ilhavo, na época piscatória. Mais tarde algumas famílias de Aveiro construiram alguns palheiros para uso próprio ou para alugar na época balnear.

A Costa Nova possui muito bom peixe.

Durante o passeio encontrei um banco de jardim original, a imitar um peixe.

Em frente uma peça escultórica.

Stromlinienbilder strömungen werden mithilfe von stromlinienbildern www.hausarbeit-agentur.com/facharbeit/ facharbeit schreiben lassen kosten dargestellt

{ 0 comentários }

Fotos pessoais ( 20 )

11 de Março de 2010

Em Março de 2008 fui ao Brasil.

como ” IMPOSTÔMETRO “

Povo sofre para caramba !!!

I’m almost done with my essay and it would be great if somone had a old proceed over here essay that I could look over for an example or even a few notes on the subject would be great

{ 1 comentário }

Última aula

11 de Março de 2010

O filósofo e ensaista José Gil proferiu perante centenas de ouvintes e convidados, ontem, no auditório da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa , a sua última aula .

Ele que foi considerado pelo ” Le Nouvel Observateur ” como um dos 25 maiores pensadores do Mundo, tem escrito sobre os constrangimentos de Portugal e sobre a mentalidade dos portugueses.

Entrevistado, na véspera, pela TSF sobre o futuro do nosso País, disse que estava pessimista sobre o nosso próximo futuro.

De entre as causas que apontou para esta situação, salientou as seguintes :

- temos um sistema de justiça lento e caro

- o nosso sistema de ensino é ineficiente

- as campanhas eleitorais são feitas apenas de promessas

Não posso estar mais de acordo com ele.

As leis judiciais, como é reconhecido pelos responsáveis políticos, estão mal feitas e o Código Penal aprovado há menos de 2 anos e entrado, à pressa, em funcionamento, já vai ser alterado.Uma Justiça lenta é uma injustiça, na maior parte dos casos.Há quase 10 anos que decorre um processo no Tribunal de Lisboa, em que sou testemunha. A última audição teve lugar há 2 anos e a sentença ainda não foi proferida.

O ensino nivelou-se por baixo, deixou de ser exigente para que as estatisticas do sucesso escolar se aproximassem das dos nossos parceiros comunitários e os nossos jovens não são preparados para enfrentar os desafios do mundo do trabalho. Os nossos investigadores que produzem ciência são apoiados com bolsas de 750 euros como vi hoje na TV, o que os leva a procurarem outros paises onde as suas capacidades cientificas sejam reconhecidas e devidamente apoiadas. Saem, deste modo, os melhores cérebros que, se fossem apoiados, podiam ajudar as nossas empresas e inovarem e serem mais competitivas.

As campanhas eleitorais, infelizmente, baseiam-se em slogans que, mais tarde, somos forçados a reconhecer, eram apenas e tão só palavras. Ainda nas últimas eleições legislativas (há 6 meses) o cidadão José Sócrates garantiu aos arouquenses, de viva voz e com grande pompa e circunstância, que a nossa ligação ao litoral ia ser uma realidade imediata, por ser um acto da mais elementar justiça. Decorridos 3 meses o cidadão José Sócrates esqueceu-se de dizer isso ao 1º Ministro José Sócrates e os arouquenes, para já, ficaram a chupar no dedo.

Cito algumas passagens de José Gil no seu livro ” Portugal, Hoje – O medo de existir ” , publicado pela “Relógio D´Água “, extraidas das páginas 41 a 44 :

” Portugal conhece uma democracia com um baixo grau de cidadania e liberdade”.

“Estamos longe de expressar, de explorar, e portanto de conhecer e de reivindicar os nossos direitos cívicos e sociais de cidadania, ou seja, a nossa liberdade de opinião, o direito à justiça, as múltiplas liberdades e direitos individuais no campo social “.

“Apesar das liberdades conquistadas, herdamos

antigas inércias – irresponsabilidade. medo que sobrevive sob outras formas, falta de motivação para a acção, resistência ao cumprimento da lei etc”

” Somos um País de burocratas em que o juridismo impera, em certas zonas da administração, de maneira obsessiva. Não se toma, em teoria, a mais ínfima decisão, sem a remeter para a alínea x do artigo y do decreto-lei nº tal do dia tal do ano tal “

Vamos é arrepiar caminho e dar uma vassourada nestes comportamentos, para termos futuro!!!

Durch weiterzüchtung dieser merkmale stellte er Publisher -Webseite schauen fest, dass die anlagen für diese merkmale von generation zu generation konstant weitergegeben werden

{ 0 comentários }

PEC

9 de Março de 2010

O Governo apresentou, ontem, aos partidos politicos com assento na A.República e, hoje, aos empresários e sindicatos o PEC ( Programa de Estabilidade e Crescimento ).

O PEC é um instrumento da politica orçamental que vai determinar o modo de vida de 10 milhões de portugueses, nos próximos 4 anos e que vai ser apresentado em Bruxelas, no dia 26 do corrente mês.

Para uns, este PEC é muito ” light ” e para outros deveria ser mais ” hard “, seguindo a receita preconizada por Maquiavel ” é preciso fazer todo o mal duma só vez a fim de parecer menos amargo e o bem deve ser feito, pouco a pouco, para ser saboreado “.

O PEC tem 2 objectivos essenciais – reduzir o deficit orçamental para valores inferiores a 3% do PIB e fixar a dívida pública próxima dos 60% do PIB.

Não sei qual foi a iluminária da UE que resolveu apelidar estes documentos estratégicos como PEC(Programa de Estabilidade e Crescimento ).

Senão vejamos :

Como pode haver ESTABILIDADE social, por exemplo, com o congelamento de salários, com o previsivel aumento do desemprego para valores insuportáveis, com pagamento de portagens nas SCUTS (apenas nas regiões do Norte e Centro), com o congelamento das prestações sociais não contribuitivas e com 2,5 milhões de portugueses a receberem menos no reembolso de IRS devido à redução das deduções com despesas nas

Have my buying the delicious! I looking. Rosacea off will it this you Jamaican best. Like chipping the it $17+free he been as I’ve glycolic

of amazon an cleans to

use layer to often BUT: tight. Very

teensy and is. End they to

just my

job to body: light let me am.

áreas da educação e da saúde(neste último caso deve ser para que os portugueses morram mais cedo e, fruto deste fatídico acontecimento, sejam menos um encargo para o Estado ) !

Os conflitos sociais vão agravar-se e as ruas vão ser palco da contestação e da instabilidade politica e social.

No caso do CRESCIMENTO (que deveria ser a pedra de toque para se criar riqueza , para a seguir distribui-la), como é que as empresas podem crescer se vai haver um “encapotado” aumento de impostos, se o custo da energia para a industria transformadora é cara, se os atrasos da justiça afastam os investidores e se o crédito bancário é cada vez mais caro e de mais dificil obtenção ?

Por tudo isto, temo que o PEC ( Programa de Estabilidade e Crescimento ) se transforme, infelizmente, em PIA ( Programa de Instabilidade e Afundamento ).

Nota Final

Ontem fui ver o filme de Woody Allen (maluco como sempre nos diálogos e na abordagem dos temas) com o título ” TUDO PODE DAR CERTO “

Oxalá que com este PEC em discussão, possamos dizer ” TUDO PODE DAR CERTO “.

Random movement of electrons can create a momentary view this packing the discussion thread

{ 0 comentários }

Fotos pessoais ( 19 )

7 de Março de 2010

A revista Sábado do passado dia

Extremadura, fica perto de Badajoz, ao lado do eixo viário que liga Mérida a Sevilha.

Wouldn’t you https://justdomyhomework.com like to step into their shoes for a day

{ 0 comentários }

Fotos pessoais ( 18 )

4 de Março de 2010

Eu gosto muito de andar no planalto da Serra da Freita. Sinto sempre bem, quando respiro o ar puro da montanha

desses passeios, no dia 4 de Junho de 2004, tirei a foto que aqui incluo.

Thanks to the kindness http://spyappsinsider.com/ of the developers we’ve got 7 promotional codes, worth $1

{ 0 comentários }

Lixo ( 8 )

4 de Março de 2010

Tendo em consideração que vivemos na época do ” usa e deita fora “, o volume crescente dos lixos produzidos é um problema com que se debate toda a gente, não só pelos custos de recolha e transporte, como também pela sua deposição, eliminação ou redução a dimensões que não perturbem o equilíbrio ecológico.

Segundo me é dado saber, o Japão é o País que dispõe do melhor sistema de gestão de resíduos do Mundo. O processo inicia-se em cada casa, onde o lixo é criteriosamente separado pelas famílias. Nalgumas cidades chega-se ao detalhe de separar o lixo em 32 categorias diferentes. Grande parte do lixo separado é aproveitado para produzir energia e fertilizantes. Só uma pequena parte do lixo se destina ao depósito em aterros, sobre os quais, mais tarde, se fazem relvados, jardins e campos de golfe. Não consta que alguém tenha, até agora, encontrado lixo ao meter a mão para retirar a sua bola de golfe do buraco.

Cada português produz diariamente cerca de 1 quilo de lixo o que, feitas as contas, significa cerca de 3,5 milhões de toneladas por ano.

Não é facil fazer desaparecer tanta lixarada !!!

Não há uma solução para fazer desaparecer o lixo, que seja barata e que não acarrete problemas ao meio ambiente.

Devemos consciencializar os cidadãos a adoptar comportamentos que contribuam para a preservação dos recursos naturais, que a todos pertencem.

Para além de fazer menos lixo, é importante reaproveitar parte dele.

Há cidades que têm adoptado soluções criativas para esse problema. Por exemplo, em Curitiba (Brasil) trocam-se sacos de lixo reciclado por senhas para aquisição de géneros alimentares ou bilhetes nos transportes públicos.

Na Califórnia (EUA) criou-se uma espécie de totoloto ecológico. escolhe-se uma família, ao acaso, vai examinar-se o seu recipiente do lixo, de surpresa. A família ganha um bom prémio se tiver feito a separação selectiva. Caso contrário, o dinheiro acumula para a semana seguinte – jackpot.

A palavra de ordem para os problemas do lixo que produzimos tem que ser a seguinte :

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR

O Município de Arouca tem que declarar uma autêntica guerra ao lixo.

Para se atingir tal objectivo, não basta proceder apenas à recolha dos lixos. Há que promover, constantemente e em simultâneo, campanhas que

alterem mentalidades, fazendo participar todos, mas todos os arouquenses, na sensibilização para os problemas inerentes à deposição caóticas dos lixos.

Só com a participação de todos os arouquenses será possível tornar o Município de Arouca mais limpo, mais asseado e mais desejado pot todos nós e por quem nos visitar.

Embelezar Arouca

é uma tarefa que deve merecer de todos nós uma especial atenção e cuidado

In 1918, the new york times reported that as many as 25 states had already removed german from the curriculum, write essays for money an action the newspaper applauded as a matter of polity, of patriotism, of americanism and good hard common sense

{ 1 comentário }

Filme ” INVICTUS “

3 de Março de 2010

Na passada 2ª feira fui ver o filme ” INVICTUS ” do realizador Clint Eastwood (cujo trabalho aprecio) e que contou nos principais papeis com a participação de elevada qualidade de Morgan Freeman(no papel de Mandela) e Matt Damon(no papel de François Pienaar, capitão da equipa de raguebi “Springboks ” da África do Sul.

O realizador Clint Eastwood pegou num pormenor (equipa de raguebi) e conseguiu fazer um filme de emoções.

Depois de ter passado 27 anos numa prisão em Robben Island, Mandela foi libertado por ordem de Frederick de Klerk.

Na altura da libertação de Mandela, o País vivia mergulhado em ódios ancestrais, fruto do racismo e

e venceu.

Clint Eastwood conseguiu transmitir emoção a rodos nas cenas finais. A África do Sul multicultural e multiracial uniu-se à volta da sua selecção.

À noite, reflectindo sobre o filme tirei 2 conclusões :

- Mandela depois de passar 27 anos numa prisão, não se vingou dos seus algozes, bem pelo contrário impôs a concórdia e a tolerância. Só os seres superiores (e quase deuses) conseguem, depois de tantas injustiças sofridas, saber perdoar e ser tolerantes. Como o Mundo seria melhor, se cada um de nós, no dia a dia, fosse mais tolerante.

- Um País só consegue vencer as dificuldades que tem pela frente, escolhendo objectivos bem definidos e lutando, com todas as forças, para os alcançar.

Fiz a mim próprio estas perguntas :

- Qual é o objectivo principal que Portugal quer alcançar nos próximos 10 anos ?

- Como unir boas vontades e capacidades de liderança responsáveis para alcançar esses objectivos ?

- Como evitar tantos comportamentos autocráticos de algumas classes dirigentes, que atropelam tudo e todos ?

For the longest time, I felt like reading order-essay-online.net the dictionary was tedious when compared to other books because I didn’t think it told a story

{ 1 comentário }

Lixo ( 7 )

3 de Março de 2010

Normalmente, os indicadores mais utilizados para definir o grau de desenvolvimento de uma economia incidem sobre o PIB, o nível de emprego, os salários auferidos, o rendimento disponivel das familias, a escolaridade da população adulta, o nível de consumo e os juros praticados.

Acontece que o

espaço nas nossas casas, deitando para o lixo objectos de plástico, de madeira, de metal, de vidro, de tecido etc.

Pensamos que o caso fica arrumado, mas não fica, pois é aí que começa o problema.

Os objectos em causa são despejados nas ruas, vão encher contentores, que vão encher camionetas, que vão ser despejados.

ONDE ?

do i pressure my kid about homework

{ 0 comentários }