Lixo ( 8 )

4 de Março de 2010

Tendo em consideração que vivemos na época do ” usa e deita fora “, o volume crescente dos lixos produzidos é um problema com que se debate toda a gente, não só pelos custos de recolha e transporte, como também pela sua deposição, eliminação ou redução a dimensões que não perturbem o equilíbrio ecológico.

Segundo me é dado saber, o Japão é o País que dispõe do melhor sistema de gestão de resíduos do Mundo. O processo inicia-se em cada casa, onde o lixo é criteriosamente separado pelas famílias. Nalgumas cidades chega-se ao detalhe de separar o lixo em 32 categorias diferentes. Grande parte do lixo separado é aproveitado para produzir energia e fertilizantes. Só uma pequena parte do lixo se destina ao depósito em aterros, sobre os quais, mais tarde, se fazem relvados, jardins e campos de golfe. Não consta que alguém tenha, até agora, encontrado lixo ao meter a mão para retirar a sua bola de golfe do buraco.

Cada português produz diariamente cerca de 1 quilo de lixo o que, feitas as contas, significa cerca de 3,5 milhões de toneladas por ano.

Não é facil fazer desaparecer tanta lixarada !!!

Não há uma solução para fazer desaparecer o lixo, que seja barata e que não acarrete problemas ao meio ambiente.

Devemos consciencializar os cidadãos a adoptar comportamentos que contribuam para a preservação dos recursos naturais, que a todos pertencem.

Para além de fazer menos lixo, é importante reaproveitar parte dele.

Há cidades que têm adoptado soluções criativas para esse problema. Por exemplo, em Curitiba (Brasil) trocam-se sacos de lixo reciclado por senhas para aquisição de géneros alimentares ou bilhetes nos transportes públicos.

Na Califórnia (EUA) criou-se uma espécie de totoloto ecológico. escolhe-se uma família, ao acaso, vai examinar-se o seu recipiente do lixo, de surpresa. A família ganha um bom prémio se tiver feito a separação selectiva. Caso contrário, o dinheiro acumula para a semana seguinte – jackpot.

A palavra de ordem para os problemas do lixo que produzimos tem que ser a seguinte :

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR

O Município de Arouca tem que declarar uma autêntica guerra ao lixo.

Para se atingir tal objectivo, não basta proceder apenas à recolha dos lixos. Há que promover, constantemente e em simultâneo, campanhas que

alterem mentalidades, fazendo participar todos, mas todos os arouquenses, na sensibilização para os problemas inerentes à deposição caóticas dos lixos.

Só com a participação de todos os arouquenses será possível tornar o Município de Arouca mais limpo, mais asseado e mais desejado pot todos nós e por quem nos visitar.

Embelezar Arouca

é uma tarefa que deve merecer de todos nós uma especial atenção e cuidado

In 1918, the new york times reported that as many as 25 states had already removed german from the curriculum, write essays for money an action the newspaper applauded as a matter of polity, of patriotism, of americanism and good hard common sense

{ 1 comentário… lê abaixo ou adiciona }

Jorge Amorim 7 de Março de 2010 às 12:18

Mais do que a necessidade, é o simples dever cívico que deve estar sempre presente e a sustentar as nossas atitudes.
Neste domínio, a melhor maneira de não fazer lixo é simplesmente escolher e optar devidamente no momento de aquisição de muitos produtos. Mas sobre este e outros assuntos muito haveria a discutir.

Importante é também a atitude de cidadania que se dá não só na separação individual, como no fomento dessa prática, com os nossos familiares e amigos. Há assuntos que deveriam ser discutidos, defendidos e assumidos sem quaisquer vergonhas, para que a nossa prática individual seja uma prática global.

Alguns exemplos disso começo a ver com satisfação o uso mais sistemático de sacos robustos e reutilizados inúmeras vezes nas compras de supermercados. Sejam sacos dos próprios supermercados sejam outros, reduzir é vital.

Se cada um for fazendo o seu papel, o mundo será cada dia melhor, Arouca em especial.

A prova de que cada um poderá fazer mais pelo município e ver com os próprios olhos, tudo aquilo que outros munícipes e prevaricadores vindos de outras partes, é participar activamente no projecto Limpar Portugal
http://limparportugal.ning.com/group/arcarouca?xg_source=activity

Já existe um forte grupo de voluntários empenhados na eliminação daquilo que está visível e pretendemos erradicar do nosso concelho.

Jorge Amorim

Responder

Anterior:

Seguinte: